ASMEC pede bom senso a vereadores e voto contra o PL de ajuste fiscal da PMC

A Associação dos servidores de Enfermagem do Município de Curitiba entrou em contato com todos os vereadores de Curitiba solicitando que analisem com cuidado o PL enviado pelo prefeito Rafael Greca no dia 28 do mês passado, a nossa oposição ao projeto decorre da constatação dos prejuízos que esse ajuste fiscal representa para os servidores municipais e muito mais para a qualidade dos serviços públicos ofertados no município comenta o vice presidente Marcos Elias.

Diante disso, a ASMEC demonstrou sua indignação e repudio ao supracitado PL enfatizando que o referido ajuste fiscal está diretamente ligado a desvalorização imediata do servidor público e sucateamento dos serviços públicos como saúde e educação em detrimento a um modelo de ajuste fiscal que prepare a Cidade de Curitiba para um crescimento com desenvolvimento sustentável no longo prazo, lembrou ainda que, o compromisso dos senhores vereadores, integrantes desta Casa de Leis, por onde já passaram muitos dos principais líderes nacionais, quanto à necessidade de escutar acuradamente as visões dos representantes de importantes classes profissionais e da sociedade civil organizada, no sentido do equilíbrio e da isonomia da democracia desta cidade.

Neste sentido muitos vereadores retornaram o contato enfatizando que nada sera aprovada as pressas e muito menos leis que tirem direitos dos trabalhadores, alguns porem permaneceram em cima do muro dizendo que o projeto terá que ser estudado mais amplamente para que tomem uma posição contra ou a favor da população curitibana.

Sem enfermagem não se faz saúde, lembramos  que a maior numero de profissionais da Secretaria de Saúde são os de enfermagem, que esse PL vai totalmente contra as promessas de campanha  e compromissos assumidos pelo Prefeito e seu Secretário da Saúde Dr Baracho  especificamente com essa categoria.

Estaremos acompanhando de perto todo o processo desse PACOTE DE MALDADE do Sr Greca.

Deixe uma resposta